Utilidades | 28/11/2019

Procon de SC divulga lista com sites para consumidor evitar na Black Friday



Com a chegada de novembro, começam também as promoções de fim de ano em lojas físicas e online. É o caso da Black Friday, que ocorre na última sexta-feira do mês. O Procon estadual divulgou uma lista com um levantamento dos sites que possuem histórico de desrespeito aos direitos dos consumidores. A relação está disponível no site do órgão.

Dicas para que os consumidores não caiam em golpes ao comprar pela internet ou mesmo acabem adquirindo um produto supostamente promocional pela metade do dobro. Confira:

Compras em lojas on-line
• Tenha certeza de que a empresa existe: parece algo banal, mas não é. Ao fazer compras pela internet, é preciso ter cuidado redobrado para evitar golpes de falsos estabelecimentos comerciais. Por isso, a orientação é sempre procurar o CNPJ da empresa para saber se ela realmente existe e informações básicas, como endereço e telefone de contato.
• Fique atento a páginas falsas: é importante sempre verificar o endereço do site. Há casos em que a página de sites de lojas conhecidas são clonadas para roubar os dados do cartão de crédito. Páginas falsas geralmente têm erros de grafia que podem indicar que ela foi adulterada.

Outro modo de se prevenir é confirmar o link, observando se o site tem o cadeado, por meio do qual é possível verificar as informações da página, e se tem https no começo da URL.

• Antivírus pode ser útil: ao comprar pela internet, é recomendado sempre usar o computador pessoal, com antivírus atualizado e módulo de proteção de navegação ativado. O recurso bloqueia o acesso a sites fraudulentos automaticamente.

• Não acredite em tudo o que lê no Whatsapp: isso vale também para a Black Friday. O Procon orienta que os consumidores jamais cliquem em links de supostas ofertas enviadas por meio do Whatsapp. São grandes as chances de eles redirecionarem o consumidor a páginas falsas.

• Cheque se o perfil da empresa é oficial: não é comum empresas distribuírem promoções por meio de mensagens aleatórias. Por isso, é importante estar alerta para evitar cair em golpes. Ao ver uma oferta divulgada em uma rede social, verifique se ela foi publicada pelo perfil oficial da empresa, que geralmente traz um selo de conta verificada ao lado do nome da loja

• Acompanhe o preço do produto: para saber se o preço oferecido realmente é mais baixo que o convencional, a dica é se cadastrar no site desejado antes da Black Friday. Assim, é possível comparar os valores.

• Observe o preço final e os prazos de entrega: é muito importante checar se o preço final que aparece no carrinho corresponde ao que foi anunciado. Veja também se o valor cobrado pelo frete está dentro da média praticada. Outra dica é verificar o prazo de entrega. Se for muito longo, é possível que o produto não esteja em estoque.

• Guarde todos os registros da compra: é importante sempre guardar e-mails de confirmação, códigos de pedido e rastreio, tudo o que for enviado pela empresa após a venda. O Procon estadual orienta que seja dada preferência ao pagamento com cartão de crédito, pois, segundo o órgão, é mais fácil de fazer o estorno se houver algum problema.

• Informa-se sobre a política de troca: antes de concluir a compra, a recomendação é verificar a política de troca da empresa para evitar transtornos, caso o produto não chegue conforme o esperado. Lojas on-line costumam contar com chats de atendimento ao consumidor ou, pelo menos, um e-mail de contato.

• Arrependimento: O Código de Defesa do Consumidor estabelece que o consumidor tem sete dias para se arrepender, cancelar a compra, devolver o produto e pedir o dinheiro de volta em compras feitas fora do estabelecimento físico. O prazo passa a valer a partir da data da compra ou da entrega do produto, se o produto não estiver conforme o pedido ou se o cliente se arrependeu.
Compras em lojas físicas
• Verifique o preço antes de fechar a compra: ao fazer uma conta em débito, a orientação é sempre conferir o preço no visor da máquina para evitar erros. Também é importante manter o cartão de crédito sempre à vista. Além disso, é fundamental exigir a nota fiscal do produto para evitar a sonegação de impostos.

• Consulte os preços online: não deixe de consultar o preço que o produto está sendo vendido na internet. É possível que alguma loja on-line venda mais barato mesmo somado ao custo do frete.

• Compras a vista e a prazo: os preços das vitrines devem apresentar o preço a vista e, se forem vendidos a prazo, o valor total a prazo. Também deve apresentar as taxas de juros mensal e anual, o número de parcelas e o valor.


• Confira as informações do produto: O Procon afirma que todo produto colocado no mercado de consumo, nacional ou importado, deve apresentar informações claras e em língua portuguesa sobre suas características, conforme o Código de Defesa do Consumidor.

Deve informar também a qualidade, quantidade, composição, preço, garantia, prazo de validade, origem, além dos riscos que possam apresentar à saúde e segurança dos consumidores. Em caso de problemas com as compras, a orientação é procurar o Procon municipal. Reclamações também podem ser feitas por meio da internet, no site Consumidor.org.